Os velhos tempos não tão velhos assim

No dia 11 de março de 2020, o Diretor-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom, trazia ao conhecimento de todo o mundo o que se pensava que seria uma epidemia que ganhou força e virou uma pandemia causada pelo novo coronavírus.

A vida das pessoas e das empresas de todos os setores teve uma grande transformação no planeta. As medidas restritivas implantadas repentinamente impediram o deslocamento de consumidores, trabalhadores e de bens de consumo, impactando a logística dos negócios, atividades diárias.

O efeito da pandemia provocou uma mudança de atitude e de prioridades em relação às atividades cotidianas. Ações que eram feitas sem preocupações e de maneira natural, como escolher roupas em uma loja física, frequentar bares e restaurantes, ir ao shopping center, ou reuniões com familiares e amigos, passaram a ser consideradas arriscadas. 
Pequenos detalhes vividos no dia a dia antes do isolamento social, traz um grande saudosismo neste primeiro ano marcado pela maior crise sanitária do século. Novas necessidades surgiram em um cenário de grandes e atuais transformações.

Ainda não existe uma previsão de retomada, porém, a pandemia trouxe algumas reflexões importantes que precisam ser reforçadas.

  • Preze por uma estrutura flexível: a flexibilidade facilita o processo de reinvenção frente a situações fora do nosso controle. Negócios com estruturas mais fluidas tendem a lidar melhor com situações de crise por meio da adaptação de processos dando continuidade às atividades apesar das condições adversas do ambiente em que estão inseridas. O uso da tecnologia, nesse contexto, faz toda a diferença. 
  • Adaptação é questão de sobrevivência: as empresas que estão lidando e vão lidar melhor com os efeitos da pandemia são aquelas que tiveram desenvoltura para adaptar-se rapidamente. Ter um planejamento, adquirir novos conhecimentos, repensar estratégias para dar continuidade aos processos a fim de manter as engrenagens girando e, estar aberto ao novo, são fatores que devem ser considerados.
  • Alternativas de lazer em casa: Diante do cenário do “fique em casa”, surgiram algumas alternativas como o crescimento do consumo de plataformas de streaming para filmes, séries e lives no conforto de casa.
  • Pensar no próximo:a pandemia ensinou que o cuidado com as questões sanitárias e principalmente pensar no próximo praticando o isolamento social exigido pela situação atual, significa muito proteger as vidas de familiares, idosos, vizinhos e amigos.
  • Reuniões e encontros por aplicativos:uma outra forma de aprendizado que a pandemia trouxe é a mudança na maneira da socialização. Hoje, a internet traz várias possibilidades e praticidade na palma de nossa mão com aplicativos para quem quer conversar com alguém da família que mora longe, via redes sociais por exemplo, ou tratar de reuniões de trabalho, sem sair de casa.
 

Independente das mudanças que a pandemia provocará no mundo é importante focarmos no agora, mesmo que isso pareça ser impossível. Viver um dia após o outro com responsabilidade, cuidados, segurança e acima de tudo tentando revisitar as suas prioridades e entender o que podem mudar no hoje para que consigam colher frutos no amanhã de forma positiva.

O futuro ainda é incerto. Evidentemente, teremos muitos desafios pela frente nos próximos meses, mas seguimos confiantes de que sairemos dessa ainda mais fortalecidos.

 —————————

Sua opinião é muito bem-vinda! Comente, se expresse, esse espaço é seu 😉

Por favor, verifique os termos antes de realizar seu comentário:

  • Os comentários do blog são moderados.
  • Só publique comentários relacionados ao conteúdo do artigo.
  • Comentários anônimos não serão publicados.
  • Não coloque links de artigos de seu blog nos comentários.
  • Deseja nos contatar? Acesse o formulário de contato aqui.
  • Os comentários não refletem a opinião do autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *