Mindfulness: Como a atenção plena pode ajudar no seu dia a dia

Diariamente somos inundados por tantas informações que provocam falta de atenção e distrações corriqueiras. Isso pode comprometer o desempenho de colaboradores, interferindo na qualidade de produtos e serviços oferecidos. A solução para essa dificuldade é chamada de mindfulness ou atenção plena.

A alta capacidade de concentração faz muita diferença, uma vez que permite a realização das atividades diárias com alto rendimento, sobretudo nos ambientes educacionais e corporativos. Em outras palavras, mindfulness refere-se ao comportamento intencional que evita a dispersão e os sentimentos desconexos para vivenciar atentamente cada detalhe de uma situação.

Segundo especialistas, a habilidade de atenção completa acompanha a Humanidade desde o nascimento, mas acabou sendo pouco desenvolvida e esquecida no decorrer dos anos em decorrência de pensamentos e ocupações. Recentemente, a competência de alta concentração tem sido objeto de estudos em diversas partes do mundo, a fim de colaborar para a manutenção de foco e aprimorar o desempenho dos esforços humanos.  

Benefícios

A aplicação de mindfulness traz muitas vantagens à saúde humana e colabora para a execução de atividades como:

  • Ampliação da capacidade de memória;
  • Aperfeiçoamento das relações pessoais;
  • Aprimoramento da empatia e autoconhecimento;
  • Controle de ansiedade e estresse;
  • Desenvolvimento da inteligência emocional;
  • Incentivo à criatividade;
  • Inibição de pensamento negativo;
  • Redução da insônia;
  • Desaceleração do envelhecimento cerebral.

Como desenvolver mindfulness

A prática de mindfulness deve ser regular e constante como qualquer outra atividade prazerosa. Com empenho e disciplina, chegar-se-á a resultados expressivos, observando-se os seguintes passos:

Respiração – é importante perceber o movimento de entrada e saída de ar do organismo. Ao praticar o exercício de respirar, é possível distinguir alterações de intensidade e forma como isso interfere em cada ação.

Escuta – é fundamental aprender a ouvir melhor o que as pessoas dizem, absorvendo ou filtrando o conteúdo, mas sempre refletindo sob vários aspectos antes de expressar qualquer opinião ou orientação.

Alimentação – o modo de nos alimentarmos e a escolha dos ingredientes reflete o jeito que somos, porém a desatenção inibe a percepção dos aromas e consistências dos alimentos. Além disso, comer devagar favorece a mastigação, diminui a ansiedade e minimiza a quantidade de comida.

Caminhada – o simples ato de andar envolve a movimentação de diversas partes do corpo. Ao observar a forma de pisar, caminhar, respirar ou correr, talvez seja necessário ajustar a postura, o que deve aprimorar a capacidade de atenção.  

Atitude – geralmente as pessoas vivem em grupos, cercadas de objetos e experimentam situações que podem provocar diversas reações. É necessário perceber tudo o que acontece ao redor e ser assertivo em cada resposta. Às vezes, a melhor ação é relaxar brevemente para retomar as atividades e perceber os detalhes.

Ao alcançarmos o estado de concentração plena, torna-se mais fácil o reconhecimento das sensações corporais, sentimentos, ansiedades e aspirações naturais. Essa percepção favorece o discernimento, permitindo a tomada de decisões bem pautadas e escolhas assertivas. É tudo o que precisamos em meio à tanta informação.

Fontes: zenklub.com.br e napratica.org.br.

 —————————

Sua opinião é muito bem-vinda! Comente, se expresse, esse espaço é seu 😉

Por favor, verifique os termos antes de realizar seu comentário:

  • Os comentários do blog são moderados.
  • Só publique comentários relacionados ao conteúdo do artigo.
  • Comentários anônimos não serão publicados.
  • Não coloque links de artigos de seu blog nos comentários.
  • Deseja nos contatar? Acesse o formulário de contato aqui.
  • Os comentários não refletem a opinião do autor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *